RUA CONSELHEIRO CRISPINIANO, 398 - 8º ANDAR - ABAIXO DO TEATRO MUNICIPAL CEP: 011037-909 - TEL: (11) 5083-2761 / 3222-1939
VIOLINOS
VIOLAS
ARCOS
MADEIRAS E MATERIAIS PARA LUTHIER
 

Curriculo


Paulo Tavares, nascido em 1956, na capital de São Paulo – Brasil.
Aos 14 anos iniciou na música, seu primeiro instrumento foi a bateria, depois passou para o contra-baixo elétrico, depois para o violão, e só com 18 anos teve o primeiro contato com o Violino, que o deixou perplexo pelo seu grande volume de som, comparado-se ao tamanho do violão e a quantidade de som que eles são capazes de produzirem.
Iniciou seus estudos com o mestre Gandolfi (ex- Orquestra da USP), passou a ter aulas com o Prof.Alberto Jaffé, e para se dedicar inteiramente ao Violino mudou para Tatuí, interior de São Paulo onde fui bolsista de um grande Conservatório Musical “Dr.Carlos de Campos” patrocinado pelo Governo do Estado de São Paulo.
Morou lá por seis anos, onde teve aulas com Prof. Lazaro Bertrami, e também foi ouvinte na classe do Prof. Paulo Bolzisio.
Tocava na Orquestra do Conservatório, regida pelo Maestro JAMIL MALUF Maluf.

Em 1.979 participou como bolsista do Festival de Inverno de Campo do Jordão onde teve aulas com o Prof. Natan Schwartzmamm e tocou na Orquestra regida pelo Maestro John Neschling.
Ainda em 79, através de um aluno seu de Violino, chegou as sua mãos um violino totalmente descolado, “flagelo de uma enchente”.
Como ele já tinha um grande interesse físico, e uma grande paixão pelo violino, decidiu restaura-lo, mesmo sem técnica alguma, e sem conhecimento desta tão nobre arte. Depois de pronto, constatou que aquele violino revelou-se superior ao que ele possuía, o que o levou a vende-lo, ficando com o restaurado.

Esta noticia logo espalhou pela Cidade de Tatuí e redondezas e todos achavam que ele já era um restaurador de Violino, até mesmo o Diretor do Conservatório de Tatuí, tentou contrata-lo para fazer manutenção no acervo dos Instrumentos daquela renomada escola.
Foi ai que Tavares, sabedor da sua falta de conhecimento, rapidamente negociou com o Diretor a possibilidade de atende-lo mediante a condição de fazer um curso, para aprender as técnicas e as ferramentas utilizadas neste oficio.
Naquela época havia um curso no Rio de Janeiro de Construtores de Violino, ministrado pelo Prof. Guido Pascoli.
Conseguiu uma bolsa da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, para este fim, só que quando o Secretário da Cultura foi assinar a documentação referente a bolsa que o manteria no Rio, ele mesmo ficou entusiasmado com a idéia e resolveu ao invés de manda-lo para o Rio, montar uma escola em São Paulo, para forma-lo, juntamente com outros, lá mesmo em Tatuí.

Assim, Paulo Tavares acabou sendo a mola propulsora para a criação da primeira e única Escola de Liutheria (construtores de Violinos) de São Paulo, lá mesmo em Tatuí, onde estudou por quase 5 anos com o mestre Enzo Berteli de Verona, Itália.
O Mestre Bertelli migrou para o Brasil logo depois da segunda guerra, e trouxe esta nobre tradição aprendida na Itália com o seu próprio pai, que também era construtor de Violinos.
Quando Paulo Tavares retornou a Capital de São Paulo, logo se estabeleceu e passou a ser reconhecido como um bom restaurador a ponto de ficar oito anos sem poder construir nenhum instrumento, somente restaurando.
Hoje, depois de mais 25 anos, já passaram em suas mãos mais de 6.000 Instrumentos e Arcos, para serem restaurados, e ou comercializados.
Construiu mais ou menos uns 150 Instrumentos, sendo aproximadamente 130 Violinos, aproximadamente 20 Violas, e mais de uma centena de Arcos.
Seus trabalhos estão espalhados em todo Brasil, Argentina, Venezuela, Portugal, Espanha, Alemanha, Holanda, e principalmente nos Estados Unidos da América, que vem adquirindo toda a sua produção dos últimos 12 anos.
Participou das ultimas competições internacionais de construtores de Violinos e Arcos promovidos pela The Violin Society of América, da qual Tavares se orgulha de ser membro.
As Competições foram realizadas na Cidade de Cincinnati, no estado de Ohare nos Estados Unidos em Novembro de 2.002, e em Novembro de 2.000.
Participou também do Concurso Internacional de Liutheria na Cidade de Paris, em Dezembro de 1.999.
Em todos os eventos internacionais que participou, Tavares foi o único representante do Brasil e da América do Sul nestes eventos.

Confira algumas reportagens:
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11